Filtro Solar Oral: isso existe???!!!

Todo mundo está cada vez mais consciente dos riscos de se expor ao sol sem proteção adequada.

E a maioria das pessoas já se protege, pelo menos na praia ou na piscina.

Mas quem já teve ou tem risco de câncer de pele, ou tem a pele muito branquinha, ou doenças causadas pelo sol ou mesmo manchas e melasma, precisa de um cuidado extra.

E quem tem preguiça ou não tem disciplina de passar o filtro solar corretamente? Tomar uma pílula seria bem mais prático…

Sendo assim, o filtro solar não é assunto recente nas mídias e na net.

Mas será que existe? Será que funciona?

Filtro solar oral parece bom de mais para ser verdade, né? De certa forma, ele é.

Existem várias substâncias aclamadas por ter poder de filtro solar “comestível”:

  • Betacaroteno
  • vitamina C e E
  • pycnogenol
  • oli-ola
  • polipodium leucotomus
  • goji berry
  • etc

A maioria, se não todos, funciona como antioxidantes. Como assim??

Quando os raios solares atingem a pele, são formados radicais livres. Os radicais livres causam um “estrago” das células. Isso de forma contínua promove um “defeito” que, depois de um tempo, não pode mais ser consertado.

Os antioxidantes agem neutralizando os radicais livres. Mas nenhum antioxidante oral conseguiria, em doses usuais, neutralizar todos os radicais livres que são formados.

Mas perceberam que eles agem depois que os raios solares já “entraram” na pele e já produziram a “toxina”???

Os protetores solares, por sua vez, fazem uma camada na pele que bloqueia a entrada dos raios solares. Agem neutralizando a radiação e não permitindo que o “estrago” aconteça.

Sendo assim, melhor prevenir do que remediar, certo? Certo, mas não exatamente… aff

O problema é que nenhum filtro solar protege 100%, ou seja, a proteção ou o bloqueio que ele promove é em torno de 94%. Isso significa que ele deixa passar 6% de radiação, mesmo você usando corretamente. Isso é um “defeito” de fábrica do filtro solar. Some a isso o fato que você não aplica a quantidade de filtro solar necessária (quem aplica uma colher de chá de filtro solar no rosto coloca nos comentários) e não reaplica conforme a sua dermato recomendou. Aí já era!!!!…

Mesmo usando filtro solar corretamente sua pele vai continuar manchando, envelhecendo e com risco de câncer de pele…

Então é melhor nem usar filtro solar e só tomar a cápsula?? De jeito nenhum!!!

Então qual é a solução???

Uma combinação de vários fatores e não somente os dois.

Quer se proteger do sol?

Aplique generosamente o filtro solar com FPS 30 ou mais e que tenha amplo espectro UVA e UVB, reaplique a intervalos curtos, procure por sombra nos horários de sol mais forte e, sempre que possível use roupas com fator de proteção, chapéus de aba larga e óculos com proteção UV.

E o filtro solar oral? Onde entra?

Ele entra como complemento a isso tudo. Se mesmo após você fazer tudo isso corretamente alguma radiação conseguir penetrar na pele, o antioxidante estará lá para neutralizá-la, antes de formar os radicais livres. Mas este não é um mundo perfeito, mesmo assim não chegamos aos 100%!!

Lembrando que várias destas substâncias são medicamentos, por isso antes de usá-las consulte seu dermatologista para avaliar qual a melhor para você. Ah, e não adianta colocar tudo numa cápsula, alguns antioxidantes precisam de um mínimo para fazer efeito e existe um limite do quanto cabe em uma cápsula. Por isso não adianta por de tudo que você vai acabar com uma cápsula cheia de um pouco de tudo que não faz nada, entendeu? Por isso, sempre, só tome medicação prescrita pelo seu médico.

Deixe nos comentários o assunto que vocês querem para um próximo post. Comenta também se vocês gostam de vídeos. Um beijo e até a próxima.

Os queridinhos dos dermatologistas!

beautiful skinQuando se pensa em melhorar rugas, textura, coloração e a qualidade da pele, um ou vários dos produtos abaixo provavelmente estará presente.

Dermatogistas Top 5

 1) Retinóides.

(Ácido retinóico/tretinoína, retinol, vitacid, Vitanol, Retin-A, Ystheal, Retin-ox e outros).

Primeiramente foi usado para tratamento de acne. Usando em mulheres mais velhas observaram melhora da textura da pele e de rugas finas. Seu efeito no colágeno é cientificamente comprovado, através de estudos onde foram realizadas biópsias.

Devem ser usados a noite, com uso de filtro solar obrigatório durante o dia.

Deve ser evitado seu uso em conjunto com outras substâncias que ressecam ou deixem a pele mais sensível.

Não deve ser usado por grávidas, e os mais fortes e mais eficientes (ácido retinóico/tretinoína) são considerados MEDICAMENTOS, portanto só deveriam ser usados com receita médica.

2) Alfa-Hidroxiácidos

(principalmente ácido glicólico e ácido lático – D4 Melora, Diacneal).

Frequentemente surgem produtos novos com estas substâncias.

Têm efeito semelhante ao dos retinóides, com diminuição de rugas, manchas e melhora da textura da pele.

São de venda livre (sem necessidade de prescrição), por isto são encontrados principalmente em produtos cosméticos e cosmecêuticos.

Em concentrações mais altas são usados para “peeling”.

Uso, preferencialmente à noite, com filtro solar obrigatório durante o dia.

3) Antioxidantes

O mais usado é a Vitamina C (Melora C, Ative c, Cellex C), embora novos produtos já existam no mercado, como o Coffeberry (Revaleskin).

 Combatem os radicais livres produzidos pelo próprio metabolismo, pela radiação UV, pelo cigarro, poluição, álcool, etc.

Potencializam o efeito dos filtros solares (vitamina C), por isso sua indicação de uso diurno (quase sempre).

Podem ser usados durante o dia ou a noite, ou os dois, sozinhos ou associados aos “ácidos” (Tri-Luma, Vitacid Plus, Glyquin)

4) Filtro solar (my favorite)

Não quer usar um monte de cremes? Invista no filtro solar.

Ele previne rugas, manchas e previne a formação de radicais livres.

Aplique todos os dias pela manhã e, idealmente, reaplique pelo menos uma vez ao decorrer do dia.

Para não repetir nosso assunto sobre proteção UVA, leiam este post, e este aqui.

5) Hidroquinona

(Claripel, Clariderm, Solaquin, etc)

Clareador para tratamento de manchas. Sempre presente também no tratamento de uma pele mais “sofrida” pelo sol.

Não serve para “qualquer tipo de mancha”, e às vezes não é uma solução 100% eficaz, mas é o clareador mais potente que se tem notícia.

Uso preferencial à noite, geralmente associado a àcidos e/ou a todos os outros citados anteriormente.

Uso obrigatório do filtro solar durante o dia.

As vezes me perguntam porque dermatologistas “sempre” prescrevem estes produtos (todo mundo igual, sempre a mesma coisa, etc, etc…). Estes produtos são dos poucos na área de dermatologia estética que tem resultados comprovados há anos. Sempre tem alguma substância ou tratamento “da moda” mas que não resiste a uma investigação mais profunda, ou pior, não resistem ao teste do uso no dia-a-dia. Estes 5 não, entra ano e sai ano, cada vez temos mais certeza dos seus benefícios, e que trarão os resultados que propõem. Claro que não é milagre e cada pele responde de forma diferente, mas COMPROVADAMENTE, eles são os melhores. Beijos, e se cuidem.

Inspiração: Futurederm.com

Booking.com

Será o fim da linha?

Eu acredito que mulheres sem ESTRIAS são raridades. Se você é uma delas, considere-se uma felizarda! Mas para o restantes de nós, meras mortais, só nos resta tentar combater, amenizar ou, pelo menos disfarçar estas famigeradas marcas do estica-e-puxa. O texto abaixo é da revista BOA FORMA, resumidíssimo. Se quiser ler na íntegra, vá por aqui.

A maioria dos tratamentos citados são novos, ou são combinadas de forma inusitada.

“Agora, se querem saber minha humilde opinião… Para estrias roxas e vermelhas, os resultados são excelentes. Quanto ás estrias brancas, ainda são um desafio. As novas tecnologias como laser, luz pulsada e radiofrequencia são uma esperança, mas prefiro aguardar um pouco mais, antes de cantar vitória. Quem sabe daqui a pouco não teremos um post “finalmente o fim das estrias, definitivamente!” … I hope so…

Saiba que existem três tipos: as vermelhas ou arroxeadas; as brancas, superficiais e estreitas; e ainda as brancas, profundas e largas. De forma geral, elas aparecem quando é exigido da pele um estiramento muito rápido, por exemplo durante a fase de crescimento, na gravidez, com ganho de peso ou aumento dos seios com uma prótese de silicone grande demais”

As vermelhas ou arroxeadas são as mais fáceis de tratar, pois são recentes – a cor indica que o tecido não foi totalmente prejudicado e há sangue circulando no local. Com o passar do tempo, as linhas vão perdendo gradualmente a tonalidade até se tornarem esbranquiçadas. “Nessa fase, o tratamento, para dar bons resultados, precisa ser mais intenso e provocar uma agressão na pele para que ela reaja produzindo mais colágeno e elastina, que farão a cicatrização interna das estrias”, diz a médica. Por outro lado, quando essas estrias também são largas e profundas, há necessidade de métodos mais invasivos para estimular o preenchimento dessas linhas de dentro para fora.

Estrias brancas, largas e profundas
 
LASER FRACIONADO + SUBCISÃO
Número de sessões
3 a 5 de laser, a cada 15 dias, e 1 ou 2 de subcisão, com intervalo de 60 dias.

Estrias brancas, superficiais e estreitas

RADIOFREQUÊNCIA
Número de sessões
Entre oito e 16, com intervalo de três semanas.

LASER FRACIONADO
Número de sessões
De quatro a cinco, com intervalo de um mês.

PEELING DE COBRE + INTRADERMOTERAPIA
Número de sessões
Quinze, com intervalo de uma semana.

CARBOXITERAPIA
Número de sessões
Doze, uma por semana.

Estrias vermelhas ou arroxeadas

INFRAVERMELHO + ÁCIDO RETINÓICO
Número de sessões
No mínimo três, uma por mês.

LUZ INTENSA PULSADA + ÁCIDO RETINÓICO
Número de sessões
Entre três e seis, com intervalo de um mês.

PEELING DE CRISTAL + ÁCIDO RETINÓICO
Número de sessões
De 15 a 20, com intervalo de dez dias.

VITAMINA C + LUZ INTENSA PULSADA
Número de sessões
Dez de vitamina C, uma a cada 15 dias, e quatro de luz pulsada, com intervalo de três semanas.”

Quem tiver tido alguma experiencia positiva com estes ou outros tratamentos, não se acanhe em contar pra gente.

Beijos e até mais.