Produto Testado pela Leitora

NeoStrata Ultra Smoothing Lotion

Neostrata Ultra Smoothing Lotion

Neostrata Ultra Smoothing Lotion

Ultra loção anti-envelhecimento formulada com AHAs, é ideal para a hidratação da pele áspera das mãos, corpo e rosto.

Composição: Ácido Glicólico e Ácido Cítrico.

Aqui a opinião da Priscila, nossa leitora:

Eu estou usando o Neostrata ultra smoothing lotion faz uns dois meses.
Nos primeiros dias achei que a pele ficou um pouco oleosa devido a textura dele.
Depois, percebi que essa sensação é apenas no momento em que você passa, quando acordo a pele está sequinha.
Dentre os beneficios verificados neste curto espaço de tempo, percebi que minha pele ficou mais clara (diga-se, manchas claras decorrentes de espinhas e cravos, eu sei qeu não pode, mas eu sempre cutuco, e vez por outra fica umas marquinhas leves, pois bem, com o uso, desapareceram) e com uma textura uniforme.

Não tive reações alergicas ou descamação da pele. Apenas nos primeiros dias senti um desconforto parecido com um formigamento bem passageiro, que não chegou a irritar a pele.

Adoro o site!
Espero ter contribuido!

Obrigada, Priscila!

Alguém mais já usou? Tem uma opinião diferente? Quem quiser pode dar seu palpite.

Ou se quiser pode enviar a sua revisão, como a Priscila, sobre algum produto que tenha usado e gostado ou não, que nós colocamos aqui para todo mundo saber e opinar também.

beijos

Os queridinhos dos dermatologistas!

beautiful skinQuando se pensa em melhorar rugas, textura, coloração e a qualidade da pele, um ou vários dos produtos abaixo provavelmente estará presente.

Dermatogistas Top 5

 1) Retinóides.

(Ácido retinóico/tretinoína, retinol, vitacid, Vitanol, Retin-A, Ystheal, Retin-ox e outros).

Primeiramente foi usado para tratamento de acne. Usando em mulheres mais velhas observaram melhora da textura da pele e de rugas finas. Seu efeito no colágeno é cientificamente comprovado, através de estudos onde foram realizadas biópsias.

Devem ser usados a noite, com uso de filtro solar obrigatório durante o dia.

Deve ser evitado seu uso em conjunto com outras substâncias que ressecam ou deixem a pele mais sensível.

Não deve ser usado por grávidas, e os mais fortes e mais eficientes (ácido retinóico/tretinoína) são considerados MEDICAMENTOS, portanto só deveriam ser usados com receita médica.

2) Alfa-Hidroxiácidos

(principalmente ácido glicólico e ácido lático – D4 Melora, Diacneal).

Frequentemente surgem produtos novos com estas substâncias.

Têm efeito semelhante ao dos retinóides, com diminuição de rugas, manchas e melhora da textura da pele.

São de venda livre (sem necessidade de prescrição), por isto são encontrados principalmente em produtos cosméticos e cosmecêuticos.

Em concentrações mais altas são usados para “peeling”.

Uso, preferencialmente à noite, com filtro solar obrigatório durante o dia.

3) Antioxidantes

O mais usado é a Vitamina C (Melora C, Ative c, Cellex C), embora novos produtos já existam no mercado, como o Coffeberry (Revaleskin).

 Combatem os radicais livres produzidos pelo próprio metabolismo, pela radiação UV, pelo cigarro, poluição, álcool, etc.

Potencializam o efeito dos filtros solares (vitamina C), por isso sua indicação de uso diurno (quase sempre).

Podem ser usados durante o dia ou a noite, ou os dois, sozinhos ou associados aos “ácidos” (Tri-Luma, Vitacid Plus, Glyquin)

4) Filtro solar (my favorite)

Não quer usar um monte de cremes? Invista no filtro solar.

Ele previne rugas, manchas e previne a formação de radicais livres.

Aplique todos os dias pela manhã e, idealmente, reaplique pelo menos uma vez ao decorrer do dia.

Para não repetir nosso assunto sobre proteção UVA, leiam este post, e este aqui.

5) Hidroquinona

(Claripel, Clariderm, Solaquin, etc)

Clareador para tratamento de manchas. Sempre presente também no tratamento de uma pele mais “sofrida” pelo sol.

Não serve para “qualquer tipo de mancha”, e às vezes não é uma solução 100% eficaz, mas é o clareador mais potente que se tem notícia.

Uso preferencial à noite, geralmente associado a àcidos e/ou a todos os outros citados anteriormente.

Uso obrigatório do filtro solar durante o dia.

As vezes me perguntam porque dermatologistas “sempre” prescrevem estes produtos (todo mundo igual, sempre a mesma coisa, etc, etc…). Estes produtos são dos poucos na área de dermatologia estética que tem resultados comprovados há anos. Sempre tem alguma substância ou tratamento “da moda” mas que não resiste a uma investigação mais profunda, ou pior, não resistem ao teste do uso no dia-a-dia. Estes 5 não, entra ano e sai ano, cada vez temos mais certeza dos seus benefícios, e que trarão os resultados que propõem. Claro que não é milagre e cada pele responde de forma diferente, mas COMPROVADAMENTE, eles são os melhores. Beijos, e se cuidem.

Inspiração: Futurederm.com

E a vitamina D, como fica?

Um dia desse ao tentar convencer uma adolescente a usar filtro solar obtive como resposta: “minha pele precisa de vitamina D”. Aos que ainda insistem neste argumento leiam reportagem recentemente publicada no G1.

Filtro solar impede a produção de vitamina D, mas não preocupa

18/02/2009 – 18h37 ( – G1)
O uso de filtro solar impede a produção de vitamina D? Dermatologistas falam regularmente sobre a necessidade de se usar filtro solar. Porém, o corpo precisa da luz do sol para produzir vitamina D, um nutriente crucial. É possível que o uso do filtro solar interfira na a síntese de vitamina D? Sim. Estudos descobriram que, ao bloquear os raios ultravioleta, o filtro solar limita a vitamina D que produzimos. Mas a questão é: até que ponto. Alguns estudos concluíram que o efeito é significativo – uma redução de quase dez vezes. No entanto, estudos aleatórios mais recentes, que acompanharam pessoas durante meses ? e em alguns casos, por anos ? sugerem que o efeito é insignificante. Embora o filtro solar atrapalhe a produção de vitamina D, dizem esses estudos, isso não ocorre em escala suficiente para causar uma deficiência da vitamina. Isso ocorre em parte porque a maioria das pessoas geralmente não aplica filtro solar suficiente para obter seu efeito completo, o que por sua vez permite a passagem de um pouco de luz solar, diz Henry Lim, chefe de dermatologia no Hospital Henry Ford em Detroit e porta-voz da Academia Americana de Dermatologia. De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, não é necessária muita luz solar para produzir quantidades adequadas de vitamina D: talvez cerca de 30 minutos de exposição à luz do dia (sem protetor), duas vezes por semana. Lim acrescentou que, em vez de cortar o filtro solar, as pessoas preocupadas com a vitamina D deveriam consumir mais alimentos como salmão, leite e suco de laranja, ricos nessa vitamina. Assim, o uso de filtro solar pode reduzir a produção de vitamina D, mas provavelmente não o bastante para surtir um efeito significativo.”

Pensem nisto, beijos